Conferência Internacional Macrobiótica 2018

Conferência Internacional Macrobiótica 2018

Este ano, pela primeira vez, inscrevi-me na conferência internacional de Macrobiótica, que decorreu em Lisboa, a semana passada.

O evento que é destinado a pessoas que trabalham nesta área, reuniu cerca de 50 participantes. Fiquei fascinada por ter a oportunidade de estar na presença de muitas profissionais com mais de 30 anos de exeperiência e com a variedade de formas que cada um utiliza para expressar e viver esta filosofia de vida.

Os dias foram intensos e cheios de assuntos que me fizeram vibrar…e o mais curioso é que, das 15 palestras, apenas uma se centrou na comida. 

Mas então o que raio debateram, perguntam vocês?! 😉 É verdade que tempura.te se foca bastante na alimentação e na forma como os alimentos são produzidos e cozinhados. Mas, tal como escrevi num dos primeiros artigos que publiquei, a alimentação é apenas a ponta do iceberg da Macrobiótica.

Há tanto para englobar neste termo que é difícil defini-lo, já que cada profissional que a pratica tende a focar-se na sua área de actuação. E tal como debatemos na conferência deste ano, essa pode ser uma das razões pela qual muitas pessoas continuam baralhadas e sem verdadeiramente compreender o significado do termo.

Um dos temas que abordámos foi então a definição de Macrobiótica e seus princípios, que aproveito para partilhar convosco. Se têm curiosidade, basta clicarem aqui.

Definida a Macrobiótica e assegurando que a alimentação é base para tudo na nossa vida, demos asas à imaginação e viajámos pelas infinitas possibilidades da física quântica, explorada por Rik Vermuyten, que tem o dom de nos fazer questionar tudo aquilo que pensamos ser real. A partir daí, o céu foi o limite e seguimos por realidades muitas vezes não mensuráveis, mas sentidas por todos nós. 

Houve tempo para reflectir sobre a necessidade de meditar e de estar no aqui e agora praticando mindfullness; de colocar em perspectiva todo o nosso entendimento de Yin Yang e compreendê-lo do ponto de vista da Medicina Tradicional Chinesa; de debater a necessidade de trazer mais pessoas para esta filosofia de vida e apontar alguns possíveis caminhos para envolvermos cada vez mais quem nos rodeia; de compreendermos o corpo como um sistema energético vivo; ou, por exemplo, de tentarmos desconstruir a nossa realidade para  captar de uma forma mais real o Macro que nos rodeia.

Tive oportunidade de conhecer inúmeras pessoas de diferentes países, com projectos semelhantes a tempura-te, de partilhar desejos e angústias, de escutar quem começou há muitos anos atrás e perceber que apesar de ser muito desafiante mudar de vida e começar um projecto de raiz, o esforço e dedicação darão frutos que terão um sabor único.

Foram assim 3 dias em que o meu coração se encheu de esperança por um futuro mais sorridente. Cada pessoa, com a sua experiência, foi inspiração e iluminação do meu caminho que, tal como acredito que aconteça com a maior parte de vós, muitas vezes se me apresenta com altos e baixos nem sempre fáceis de percorrer.

Quero, por isso, agradecer ao IMP e todo o comité de organização deste evento. Deixaram-me com muita vontade de participar nas futuras conferências. 🙂 

Aproveito ainda para partilhar uma página onde poderão encontrar vários artigos sobre macrobiótica. Espero que vos seja útil! 🙂  http://macrobioticsinternational.com/



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *